sexta-feira, 22 de abril de 2022

Temporada 1982

Voltando à nossa incursão histórica, chegamos à Temporada 1982. Em 1982, o Itabaiana pretendia conquistar o tão sonhado pentacampeonato. O Sergipe, portanto, sabia que só com grande esforço é que conseguiria quebrar seu próprio jejum de títulos. De fato, não foi fácil. Mas o que ninguém imaginava é que a esperada decisão seria tão simples - pois o Sergipe sagrou-se campeão sem sequer precisar jogar. 

A história é longa e começa com a decisão da Federação Sergipana em importar um trio de arbitragem do Maranhão para apitar a finalíssima, justamente entre Sergipe e Itabaiana. O Itabaiana, que queria um arbitro do quadro da FIFA, não concordou e entrou com uma liminar na justiça, afinal rejeitada. Diante disso, a Federação marcou o jogo para 5 de dezembro.

Às 16h30, conforme fora determinado, todos estavam no estádio Lourival Batista, o Batistão, em Aracaju: os juízes do Maranhão, os porteiros, os bilheteiros, os vendedores de pipoca, os narradores de rádio, a torcida e o time do Sergipe. Só faltou a equipe do Itabaiana.

O árbitro esperou a meia hora regulamentar e, pela ausência do adversário, deu a vitória ao Sergipe - que assim tornou-se campeão estadual.

Se a "decisão" não teve graça, o mesmo não se pode dizer da campanha do Sergipe ao longo da temporada. Afinal, o clube investiu em vários jogadores, como o volante Rui, do Rio de Janeiro, mais Itamar, Tião Marçal, Valdir e Amadeu, todos do futebol baiano.

Contudo, o grande destaque do quadro - e da temporada - acabou sendo o jovem volante Henágio, revelado nos juvenis. Depois dele, o melhor jogador foi o artilheiro Valença, ex-Vasco/SE.

CAMPANHA 

Num campeonato complicado, dividido em três fases, cada uma com duas etapas - turno e superturno - o Sergipe conseguiu driblar até a aritmética para conquistar o título. Venceu duas fases e foi vice em outra. Com isso, entrou na fase decisiva com cinco pontos de bonificação. No total, foram 47 jogos, em que conseguiu 23 vitórias e 17 empates. Perdeu apenas sete partidas. Foi o segundo melhor ataque (67 gols) e a segunda melhor defesa (sofreu 39 gols) - perdendo apenas para o Itabaiana. Depois de todos os obstáculos de fases, turnos e superturnos, acabou ganhando o título sem jogar, visto que o Itabaiana não apareceu na decisão.

Fonte: Revista Placar nº 657 de 24 de dezembro de 1982

 

Temporada 1982

Voltando à nossa incursão histórica, chegamos à Temporada 1982. Em 1982, o Itabaiana pretendia conquistar o tão sonhado pentacampeonato. O S...