sábado, 25 de julho de 2020

Temporada 1997

A Temporada 1997 seria a consagração para o Sergipe, que já tinha conquistado o inédito Hexacampeonato (recorde de títulos consecutivos em toda a história do Campeonato Sergipano) e tentaria o Hepta. Mas a equipe já não tinha a mesma base dos anos anteriores, e o elenco não era tão forte como nos anos anteriores. Das campanhas anteriores, só restaram o veterano goleiro Dilson, os zagueiros Rogério e Marcos, o volante Chicão e o meia Edílson e houve também o retorno de velhos conhecidos da torcida colorada, como o meia Gena (revelado pelo Sergipe na década de 80 e com passagens por Sport Recife, Náutico e Penafiel (POR)) e o zagueiro Missinho (com passagens por Vasco (RJ), Vitória (BA) e Guarani (SP)). No Campeonato Sergipano, o retrospecto foi muito diferente do que a torcida esperava, e o que foi visto foi o rival Confiança deitando e rolando durante todo campeonato e dando pinta de que seria o Campeão, depois de 6 anos de jejum. O Sergipe só conseguiu a classificação no apagar das luzes, no Quadrangular da Segunda Fase, e levou 1 ponto extra para o Triangular Final. Nessa altura do Campeonato, o Confiança já tinha acumulado 5 pontos extras e o Itabaiana 1 ponto extra. É digno de nota que o formato dos campeonatos sergipanos na década de 1990 eram surreais e permitiam que equipes com baixo retrospecto conseguissem sair vitoriosas, por isso, apesar da ótima campanha do Confiança em 1997, onde ganhou as 2 Fases (perdendo apenas o Segundo Turno da Segunda Fase para o Itabaiana e o Quadrangular da Segunda Fase para o Sergipe), o arquirrival conseguiu perder o campeonato no Triangular Final, depois de uma arrancada impressionante do Itabaiana, que apesar de ter conseguido apenas 1 ponto extra, ganhou as 4 partidas e superou a vantagem do Confiança, que mais uma vez morreu na praia, e o Sergipe ficou com o terceiro lugar, sem conseguir vencer uma partida sequer. Na Série B do  Campeonato Brasileiro, a situação continuou complicada. O Sergipe caiu no Grupo C (o mais forte da Competição), junto com CRB, Vila Nova (GO), América Mineiro e Náutico, e encerrou a sua participação na lanterna do grupo, com apenas 1 vitória, goleada por 4 x 0 frente ao América Mineiro (que foi o Campeão da Competição) e acabou rebaixado para a Serie C em 1998. Outra competição que o Sergipe jogou em 1997 foi a Copa do Brasil, mas não passou do jogo de ida, pois perdeu de 5 x 3 para o Vasco e acabou eliminado sem a partida de volta. Em relação ao uniforme, depois de 4 anos usando a marca Spert, o Sergipe mudou para Finta, marca nacional que fornecia material para grandes times como Botafogo, Cruzeiro e Juventude. O uniforme titular era predominantemente vermelho, com gola "pólo" branca e faixas brancas que desciam do ombro até a altura do peito, calções brancos e meiões vermelhos. O conjunto reserva possuía o mesmo desenho do titular, mas em branco, gola branca e com as faixas em vermelho, calções vermelhos e meiões brancos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Temporada 1993

Tratou-se de um manancial de glórias rubras a Temporada de 1993, em virtude de que foi alcançado o 1º acesso de um clube sergipano em compet...